Reriutaba: Jovem é conduzida para delegacia após abortar e enterrar feto em caixa de papelão


26/08/2019

Image


O fato ocorreu neste sábado  dia 24 de agosto de 2019, por volta de 11h 20min, a senhora Maria Sueli Ferreira da silva, filha de Antônia Ferreira da silva, nascida em 06/03/1991, natural de Reriutaba, solteira, do lar, reside na localidade de Esperança no  Distrito de Campo Lindo - Reriutaba, informou via celular da Viatura  7503, que sua mãe, Antônia Ferreira, havia achado restos mortais de um feto, que este feto teria sido abortado pela senhora:  Maria Micaelly Rodrigues Paiva, 24anos , filha de Antônio Paulino Paiva Lima e Maria Rodrigues de Sousa, nascida em 20/07/1995, natural Ceara, solteira, reside no Distrito de Campo Lindo -  Reriutaba.
 A Informante Maria Sueli disse que no dia 13/08/2019 ficou sabendo por populares que a Maria Micaelly teria tomado remédio para abortar e que mais tarde viu a irmã de Micaelly, conhecida como Kelly, carregando uma caixa de papelão e seu vizinho Nonato Simplício com uma pá indo em direção onde foram achados os restos mortais do feto, e que eles enterraram o feto neste local. Após ser comunicado este fato a Policia Militar de Reriutaba, composição comandada pelo cabo  Tiago e SD Sampaio, de prontidão foi averiguar os fatos, onde foram encontrados pequenos ossos no local e que foram desenterrados, provavelmente, por animais. Ao entrar em contato via CIOPS , na pessoa do sargento  Vieira o mesmo solicitou a perícia e o rabecão, Perito Álvaro e motorista Leandro na Viatura  7025, onde foram recolhidos os restos mortais. Quando os PMs  conversaram  com a Maria Micaelly, mãe do feto, a mesma disse que não sabia que estava gravida, que passou esses seis meses de gestação menstruando normalmente, e que no dia 12/08/19 a mesma foi lavar roupas no açude e pegou muito peso, ao chegar em casa começou sentir dores, foi ao hospital de Reriutaba e o médico a informou que a mesma estava gravida e que era gravidez de risco, mandou ela ir para casa e que procurasse o posto de saúde, quando foi mais tarde do mesmo dia, ela passou a sentir mais dores e então teve um aborto espontâneo, sua irmã quando pegou o bebê a informou que o mesmo já estava morto, que então Maria Micaelly pegou o bebê enrolou em um pano, colocou-o em uma caixa e junto de sua irmã e seu vizinho Nonato foi enterrar o bebê. Procedimento será feito por portaria na delegacia de Varjota, assim foi orientado pelo Delegado Francisco, Delegado de plantão da DRPC de sobral.