Havia um conluio para condenar senador do PT, reagiu Sérgio Moro


20/06/2019

Image

‘Havia um conluio para condená-lo e o senhor foi absolvido?’, reagiu o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, ao senador Paulo Rocha (PT), durante audiência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) nesta quarta-feira, 19.




Durante as nove horas de seu depoimento no Senado, Moro travou poucos embates mais acirrados, um deles com Paulo Rocha.

O parlamentar acusou o ex-juiz da Lava Jato de atuar para condená-lo em outra ação penal, numerada 470, o processo do Mensalão, no Supremo. Rocha disse que acabou absolvido pela Corte máxima.

O senador atribuiu à Lava Jato a quebradeira de grandes empresas. Moro disse, inicialmente, que o ‘declínio da economia vinha antes da Operação Lava Jato’. “Vinha de uma gestão econômica já ineficiente”.

O ministro defendeu as investigações. “Essas empresas estavam sistematicamente corrompendo agentes públicos. Quem é o culpado? O policial que descobre o fato? O juiz que julga? Ou aqueles que receberam ou pagaram propina? Nada ali foi feito além da revelação dos fatos”.

Rocha disse conhecer o que chamou de ‘método’ de Moro desde o processo do Mesalão, no qual foi absolvido.

Moro: ‘Quanto à ação penal 470, eu atuei apenas como um auxiliar dentro do STF (atuava no gabinete da ministra Rosa Weber). Quem profere a decisão é o STF. Eu nem me recordo se o senhor foi absolvido ou condenado’.

Rocha: ‘Fui absolvido’.

Moro respondeu com certo espanto. ‘Foi absolvido? Então eu não sei do que o senhor está falando. O senhor foi absolvido. Havia um conluio para condená-lo e o senhor foi absolvido?’.