Ipu : Dupla é presa acusada de tentar incendiar casa com casal de idosos dentro


31/01/2019

Image
Um jovem morador do Sítio Cajueiros registrou na manhã desta quarta-feira (30/01), denúncia de um incêndio criminoso ocorrido na casa de seus pais, na noite desta terça-feira (29/01).


As declarações da vítima, apontaram quem poderia ter perpetrado a ação criminosa. Diante dos fatos a Polícia Civil chegou a dois jovens, residentes na avenida Manoel Assis, bairro dos Pereiros, cujo acusados seriam desafetos da vítima.



Alexandre Nonato Silva, que inclusive é primo da vítima, vocalista e cabeleireiro e Glayson Rodrigues de Sousa foram autuados em flagrante delito art. 121, § 2º, II, III, do Código Penal Brasileiro (Dec. Lei 2848) c/c art. 14, II do Código Penal Brasileiro e art.. 147, Código Penal Brasileiro (Dec. Lei 2848) art. 56, § 1º, I, Crimes Ambientais (Lei 9605).



No depoimento Alexandre Nonato Silva disse que não gosta da vítima e não tem relação com a mesma, na noite desta terça-feira, estava curtindo com a galera em um bar na Rodoviária, quando Glayson chegou e pediu para acompanhá-lo até o posto de combustíveis, para comprar álcool para uma moto, que depois afirmou que era pra tocar fogo na casa do Leandro.



Alexandre disse não ter acompanhado o mesmo e nem avisou a família do Leandro e quem quer que seja acerca das intenções do Glayson. Indagado porque tem raiva do Leandro, falou o seguinte: "Porque ele é recalcado, viado, gay, e porque tem inveja do meu bolso"!



Glayson ao ser perguntado pela autoridade policial, o motivo do ataque, respondeu que era por vingança, porque a vítima anda espalhando que ele é usuário de drogas, ladrão de moto, e que estava traindo a esposa. Indagado se estaria arrependido, Glayson foi enfático: "Ele mereceu, já me arrependi de muita coisa nessa minha vida, mas disso não"!



Declarou ainda que usou uma garrafa pet cheia de combustível, secou o recipiente inteiro jogando o líquido inflamável pela janela do domicílio, na cama e no guarda-roupas, e que ainda ouviu os pais de Leandro gritando, mas se todos da casa morressem para ele era indiferente, pois queria mesmo era matar o Leandro. No ato o acusado ainda queimou os braços e a barriga.



Os dois acusados foram encaminhados à Delegacia Regional de Tianguá, para audiência de custódia, e dependendo do resultado, podem ser conduzidos para o Presídio de Sobral.


(Repórter Francisco José