Grupo morto pela polícia é suspeito por pelo menos 19 homicídios na região do Baturité


25/01/2019

Image
Os seis criminosos mortos e os dois feridos, após cerco de policiais militares em Palmácia, são suspeitos por pelo menos 19 homicídios na região do Maciço do Baturité. A informação é do major Cláudio Sérgio, comandante da 3ª Companhia da Polícia Militar do Estado Ceará. O confronto entre policiais e bandidos ocorreu na madrugada desta quinta-feira, 24. Dois agentes militares também ficaram feridos no embate.




De acordo com o delegado de Baturité, Joel Morais, que investiga o caso, o grupo criminoso se escondeu no sítio Ubiá após roubar a Escola Estadual de Educação Profissional Giselda Teixeira, na comunidade de Basílio. A unidade escola é ao lado da propriedade onde os criminosos foram abordados. Os assaltantes renderam o vigia e levaram arma e coletes à prova de bala.


Investigação inicial aponta que o grupo vinha cometendo crimes na região há alguns meses. Enquanto o delegado Joel Morais afirma que pelo menos dez homicídios foram cometidos pelo bando, o major Cláudio credita 19 crimes do tipo.


Uma das vítimas é Francisco Leonardo da Silva, foragido do presídio de Pacoti,  onde cumpria pena por latrocínio. Outro criminoso envolvido, ainda sem confirmação da morte, é filho de um dos caseiros da propriedade onde o bando foi surpreendido. A identificação dos outros indivíduos ainda é desconhecida.


De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), foram apreendidos quatro revólveres calibre 38; duas espingardas calibre 12; um simulacro; um colete balístico; três motocicletas, sendo duas com registro de roubo; drogas; uma quantia em dinheiro não divulgada; rádios de comunicação e aparelhos celulares. Dois policiais foram lesionados durante a ocorrência e não correm risco de vida.



Com informações do repórter Kevin Alencar (O Povo)