Criminosos explodem bomba em viaduto no 9º dia de ataques no Ceará


10/01/2019

Image

Criminosos explodiram uma bomba na estrutura de um viaduto no Bairro Parangaba, em Fortaleza, na madrugada desta quinta-feira (10), 9º dia seguido de ataques no estado do Ceará. Com essa ação, subiu para 174 o número de ações criminosas confirmadas em pelo menos 42 cidades.


O estado vive uma onda de ataques desde o dia 2 de janeiro, quando criminosos incendiaram ônibus, transportes escolares, veículos de prefeituras, prédios públicos e comércios na capital e no interior. A onda de violência é uma represália à ação do governo de acabar aumentar o rigor na fiscalização das unidades prisionais e acabar com divisão dos presos por facções nos presídios.
O governador Camilo Santana (PT) informou que chefes de facções criminosas que estavam presos no Ceará foram transferidos para presídios federais. A Secretaria da Segurança Pública comunicou que 239 suspeitos foram capturados por envolvimento nos ataques.
Entenda o que está acontecendo no Ceará
O governo criou a secretaria de Administração Penitenciária e iniciou uma série de ações para combater o crime dentro dos presídios.
O novo secretário, Mauro Albuquerque, coordenou a apreensão de celulares, drogas e armas em celas. Também disse que não reconhecia facções e que o estado iria parar de dividir presos conforme a filiação a grupos criminosos.
Criminosos começaram a atacar ônibus e prédios públicos e privados. As ações começaram na Região Metropolitana e se espalharam pelo interior ao longo da semana.
O governo pediu apoio da Força Nacional. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, autorizou o envio de tropas. 406 agentes da Força Nacional reforçam a segurança no estado.
A população de Fortaleza e da Região Metropolitana sofre com interrupções frequentes no transporte público, com a falta de coleta de lixo e com o fechamento do comércio.9º dia de ataques
Na madrugada desta quinta-feira, os criminosos detonaram os explosivos na estrutura do viaduto por volta de 0h40 desta quinta. O impacto do explosivo deixou buracos na estrutura da parte inferior do equipamento. A explosão foi ouvida por moradores de outros bairros vizinhos, conforme a polícia.
Logo após o crime, a Força Nacional e o esquadrão antibombas da Polícia Militar foram acionados ao local para reforçar a segurança. Conforme a polícia, o esquadrão antibombas já havia apreendido um material explosivo na estação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na quarta-feira (10). O VLT fica próximo ao viaduto onde a bomba foi detonada.

Informações G1