Briga entre presos de facções rivais termina em morte e rebelião na cadeia de São Gonçalo do Amarante


13/12/2018

Image
Dois detentos foram assassinados na manhã desta quarta-feira (12) durante uma briga entre detentos seguida de rebelião na Cadeia Pública da cidade de São Gonçalo do Amarante. Na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). A Polícia Militar e agentes da Secretaria da Justiça e da Cidadania (Sejus) já estão no presídio. A situação no local, porém, ainda é tensa.

As mortes dos presidiários aconteceram por conta, segundo a Polícia, diante da rivalidade entre membros de facções criminosas rivais. As ameaças de morte e de confronto já vinham acontecendo há, pelo menos, duas semanas. Na manhã de hoje, os presos aproveitaram uma falha na segurança e invadiram as celas dos inimigos.

Dois presos – ainda não identificados – foram atacados dentro das celas onde estavam recolhidos e assassinados com dezenas de golpes de cossoco e facas. Os cadáveres ainda foram arrastados pelos criminosos pelas galerias do presídio, numa demonstração de força de uma facção que possui vários de seus integrantes detidos naquela unidade prisional.

Superlotação

Policiais do Destacamento da PM de São Gonçalo (do 12º BPM) e agentes do Grupo de Apoio Penitenciário (GAP) foram acionados para conter a rebelião que se seguiu ao duplo assassinato. A Sejus não revelou, ainda, se há presos feridos e se houve fugas por ocasião do motim.

À exemplo de outras unidades do Sistema Penitenciário, a Cadeia Pública de São Gonçalo do Amarante está com superlotação e abriga bandidos de facções rivais. As ameaças mútuas de espancamentos e assassinatos tornaram o clima ali muito tenso nos últimos dias e perigoso para os agentes responsáveis pela administração e segurança da unidade.

Blog do Fernando Ribeiro