BANCÁRIO É SUSPEITO DE ESPANCAR EMPRESÁRIO, EM JUAZEIRO DO NORTE


23/08/2018

Image

Juazeiro do Norte. A Polícia Civil do Município investiga um caso de agressão, que aconteceu no último dia 12 de agosto, próximo à Praça do Giradouro. 


O bancário Raimundo Maciel Lopes é suspeito de desferir pelo menos 16 socos no empresário Pedro Ribeiro da Costa Neto, de 32 anos, que segue internado em estado gravíssimo na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional do Cariri. Ontem à tarde, a vítima foi submetida a exames para constatar definitivamente se há morte encefálica. O laudo deve sair hoje.


Pedro Ribeiro da Costa Neto, 32, sofreu 16 socos e está internado em estado gravíssimo na UTI de um hospital

Segundo testemunhas do espancamento, houve um desentendimento no trânsito, por volta de 4h. Os dois homens estavam bebendo em um bar e, na saída do estacionamento, um veículo entrou na frente do outro. Pedro seguiu em um Chevrolet Cruze de cor branca, enquanto foi perseguido pelo agressor, que dirigia um Fiat Punto também branco. Próximo à Praça, na Avenida Leão Sampaio, eles voltaram a discutir.

Raimundo Maciel desceu do automóvel e começou a agredir Pedro com socos. Ambos estavam acompanhados por suas namoradas. Uma delas contou à Polícia Civil que, no primeiro golpe, a vítima já desmaiou. Mesmo assim, o bancário não interrompeu as agressões. O delegado Juliano Marcula, titular da Delegacia Regional de Juazeiro do Norte, que investiga o caso, descartou, a princípio, que tenha sido usado algum tipo de equipamento durante as agressões: "Pessoas que tiveram contato falaram que o agressor estava com a mão muito inchada".

Procurado

O delegado contou que o agressor foi identificado com a ajuda de câmeras de monitoramento. Desde a última sexta-feira (17), policiais estão à procura de Maciel. A Polícia acredita que ele não vai se entregar e deve seguir em busca da sua localização. O bancário pode responder por tentativa de homicídio por motivo torpe e sem possibilidade de defesa da vítima ou mesmo por homicídio, caso a morte de Pedro Neto seja confirmada.

O agressor mora em Campos Sales, mas trabalha em uma agência bancária de Araripe. Ele é formado em Direito pela Universidade Regional do Cariri (Urca). Já vítima é supervisor de vendas de uma operadora de telefonia e participa de uma sociedade em um comércio em Juazeiro do Norte. Pedro também cursa Gestão Comercial em uma faculdade particular.

Familiares e amigos divulgaram um vídeo que sugere uma corrente de orações em prol do restabelecimento da saúde de Pedro Neto, na última terça-feira (21). Na sessão da Câmara Municipal do mesmo dia, os parlamentares discutiram o caso.

DIÁRIO DO NORDESTE