Acusado de furto ao Banco Central é preso após 13 anos


15/08/2018

Image



A prisão foi realizada pela Polícia Militar do Distrito Federal na cidade de Paranoá Um dos acusados de fazer parte da quadrilha que assaltou o Banco Central de Fortaleza, em 2005, foi preso nesta terça-feira (14), no Distrito Federal. 



Adelino Angelim de Sousa Neto, conhecido como "Amarelo", de 36 anos, foi localizado após denúncia anônima. Ele tinha um mandado de prisão em aberto e estava foragido. A prisão foi realizada pela Polícia Militar do DF na cidade de Paranoá. Na casa do acusado, a polícia encontrou uma pistola calibre ponto 380, com 12 munições. Ele estava em casa com a mulher e a filha no momento da prisão. Ele não reagiu. Além disso, foi apreendido um documento de um clube de atiradores, caçadores e colecionadores, no nome de Adelino. Natural de Boa Viagem, no Ceará, Angelim foi acusado de ajudar a "lavar" parte do dinheiro furtado do banco, segundo as investigações da Polícia Federal na época. Adelino foi preso em setembro de 2006 pela participação no ataque ao Banco Central e condenado. No entanto, aguardava os recursos para revisão da pena em liberdade. A prisão de Adelino foi decretada pela 12ª Vara Federal de Fortaleza, em julho de 2017. O mandado tinha validade até março de 2034. Ele deve cumprir 18 anos de prisão (inicialmente em regime fechado) e pagar multa de mais de R$ 3 milhões.

 Fonte: CNews