Jovem é executada na guerra entre facções nas ruas

Subiu para 86 o número de mulheres assassinadas no Ceará em apenas 51 dias de 2018. Uma das vítimas mais recente da violência armada no estado tinha apenas 20 anos. Foi uma “novinha” que acabou morta em meio à guerra entre facções criminosas nas ruas de Fortaleza.


Na tarde desta terça-feira (20), a jovem Pâmela Lima Soares estava na porta de um vizinho, na Rua João Ribeiro, no bairro Álvaro Weyne (zona Oeste de Fortaleza), quando, de repente, surge no local um carro preto de onde descem três bandidos armados. Pâmela não teve nenhuma chance e acabou sendo executada ali mesmo, com vários tiros de pistola à queima-roupa.

Terminado o “serviço”, os atiradores embarcaram outra vez no automóvel e desapareceram  sem deixar nenhuma pista para a Polícia. A jovem naquele instante entrava para a lista das dezenas de garotas assassinadas na guerra das facções Comando Vermelho (CV) e Guardiões do Estado (GDE).

Moradores nada revelaram à Polícia temendo a volta dos assassinos. A Polícia não sabe, ainda, se a garota tinha algum tipo de envolvimento com drogas ou com as facções. No local, surgiram boatos de que os assassinos estavam à procura de um irmão dela. Como não encontraram o rapaz, eliminaram sumariamente a irmã. A família não confirmou tal versão.

Outra versão também investigada pela Polícia diz respeito a uma recente foto que a jovem postou nas redes sociais. Em seu perfil no face, Pâmela aparece fazendo o “V” da vitória, o que para os criminosos significa que ela seria, supostamente, simpatizante ou mesmo integrante do CV.

Estatísticas

Entre os dias 1º e 20 de fevereiro, 30 mulheres foram assassinadas no Ceará. Em janeiro foram 53. Das 83 vítimas do ano, 18 eram adolescentes. A maioria foi executada a tiros.  Algumas garotas chegaram a ser seqüestradas, torturadas e, em seguida, mortas por membros de facções na Capital.

E na manhã desta quarta-feira (21), um crime de morte ocorrido na cidade do Icó (a 375Km de Fortaleza) pode ter deixado mais uma vítima.  Uma dona de casa, identificada apenas por Cleane, mãe de seis crianças, foi encontrada morta com uma corda no pescoço amarrada a uma árvore, no bairro Posto Continental.

A princípio, a Polícia acreditou num caso de suicídio. No entanto, foi percebido no local que o corpo da mulher apresentava muitas marcas de agressão, indicando que ela teria entrado em luta corporal com o assassino. Outro detalhe que chamou a atenção da Polícia é que o corpo não estava dependurado, mas no chão. O marido da vítima, que é gari da Prefeitura de Icó, foi detido como suspeito do fato e está prestando depoimento.
Ceará News
Disqus Comments

Notícias Geral

Mais de Notícias Geral
 

Mundo

Mais do Mundo