Varjota em Destaque

VARJOTA EM DESTAQUE - 10 ANOS NO AR

TV VARJOTA EM DESTAQUE - AO VIVO

''; ''; ''; ''; ''; ''; ''; ''; '';

Deixe o seu recado Grupo de comunicação Varjota em Destaque

CURTIR PÁGINA DO FACEBOOK

FBbox/https://www.facebook.com/Varjota-em-Destaque-O-1º-e-Maior-Portal-De-Notícias-de-Varjota-130528400381755/

Barragem em Ubajara: Açude deve escoar 50% do volume com novo sangradouro

Desde o último sábado, cerca de 513 famílias que vivem nas proximidades da barragem estão sendo retiradas do local em caráter preventivo, após alerta da Prefeitura de Ubajara sobre risco de rompimento da barragem. O número corresponde a cerca de 3 mil pessoas. Parte delas buscou abrigo em casas de parentes, outra foi transferida para o Santuário da Mãe Rainha, no Bairro São Sebastião. Lá, as famílias recebem assistência da prefeitura e de voluntários.



O volume escoado do açude nesta terça não deve atingir as casas nas comunidades do entorno, mas vai aumentar o aporte do Rio Jaburu e deixar as águas mais barrentas, segundo o engenheiro de barragem da ANA que está no local, Rogério Menescal. 

“Essa solução encontrada é pra fazer de forma bem controlada, pra que não haja nenhum impacto. Encontramos um local com boa resistência do solo pra justamente fazer uma soltura de forma progressiva”, explicou.

Evacuação

De acordo com Renê Vasconcelos, prefeito de Ubajara, por se tratar do “dia mais crítico”, todas as famílias devem estar fora das áreas de risco no momento da abertura do novo sangradouro. “Como o volume que vai sair é grande, é justamente nesse momento que a gente precisa que as pessoas estejam fora de suas casas”, reforçou. 

Defesa Civil, assistentes sociais e psicólogos seguem com o processo de retirada dos moradores. Vasconcelos afirmou que, se necessário, alguns podem ser evacuados com ajuda de forças policiais.

“A ANA pegou um mapa atualizado das comunidades e o nível de risco. Algumas têm que ser evacuadas imediatamente e obrigatoriamente. Outras têm equipes de plantão de sobreaviso. O mapa direciona o trabalho da Defesa Civil, voluntários e da prefeitura, pra saber quais comunidades precisam ser evacuadas e conduzidas, até contra sua vontade, e quais não precisam, mas precisa de uma equipe de transporte, assistentes sociais e psicólogos prontos pra fazer, caso seja necessário. A gente tá fazendo por meio de protocolo legal”, justificou.

Ainda segundo o prefeito, o novo sangradouro só será aberto após a verificação de que todas as famílias foram retiradas das áreas em risco.

“A gente só vai abrir o sangradouro auxiliar em definitivo quando tiver certeza que todas as pessoas da área de risco estejam evacuadas”, reforçou.
março 19, 2019
Marcadores:

Postar um comentário

[facebook]

PORTAL VARJOTA EM DESTAQUE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget