Haters fazem garota se matar com bullying virtual

TV VARJOTA EM DESTAQUE - AO VIVO

Haters fazem garota se matar com bullying virtual

Conhecida modelo australiana, de apenas 14 anos, tirou a própria vida por causa do bullying, dias depois, amiga também começou a ser atacada.




A Austrália está em estado de alerta por causa de uma situação que, às vezes, é até encarada como piada por algumas pessoas. Após a conhecida modelo da mais famosa marca australiana de chapéus, Amy Dolly Everett, de apenas 14 anos, ter tirado a própria vida por ter sido vítima de um bullying excessivo, uma amiga dela, de apenas 15 anos, passou a ser alvo de um grupo de valentões, que começaram a fazer ataques virtuais contra ela. Em algumas mensagens, os agressores diziam que Katelyn Russell tinha que tirar a própria vida assim como a sua amiga.
Dolly foi encontrada morta ainda no último dia 3 de janeiro, no norte australiano, logo após ter recebido diversos ataques nas festas de Natal e Ano Novo. Em um texto emocionante no Facebook, o pai da pequena modelo, Tick, chamou atenção do mundo inteiro para o caso. Na mensagem, o homem pedia que os valentões fossem ao velório da garota, para verem o estrago que causaram na vida de Dolly e de uma família inteira. O pai da vítima não quis entrar em detalhes das agressões, mas garante que a filha queria apenas escapar do mal do mundo.
Dias depois, de maneira triste, uma amiga de Dolly, Katelyn, passou a receber mensagens maldosas, sugerindo que ela tinha que tirar a própria vida, assim como fez a jovem modelo. O pai da garota, Russell Simpson, publicou as mensagens e garante que a família ficou sem qualquer reação. Todos se sentiram atingidos da pior maneira possível, pois conheciam a modelo e os familiares dela.
Ainda na última sexta-feira (11), centenas de pessoas visitaram a escola em que Dolly estudava, na cidade de Katherine, para fazer uma homenagem a vítima de bullying. No mesmo dia, os pais e outros familiares da modelo também compareceram no local. A menina, que ficou conhecida nacionalmente por trabalhar para uma marca de chapéus, virou um símbolo na luta contra esse tipo de agressão na Austrália. Os pais de Dolly buscam um novo sentido na vida criando uma organização que pretende ajudar vítimas de bullying, depressão e ansiedade.
No Brasil, quem precisar de ajuda pode contar com o Centro de Valorização da Vida, que funciona pelo telefone 141, 24 horas. O contato também pode ser feito pela internet no cvv.org.br.

News 24 horas

Compartilhe:

Disqus Comments