Namorado não aceita ser pai e corta a garganta de jovem grávida

TV VARJOTA EM DESTAQUE - AO VIVO

Namorado não aceita ser pai e corta a garganta de jovem grávida

Mulher de 20 anos estava grávida e principal suspeito é o pai da criança
Um crime está chocando a comunidade de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. Uma jovem de apenas 20 anos, que estava grávida, foi encontrada morta ainda na última segunda-feira (18). 



O que chama atenção de todos são os detalhes macabros que cercam o caso da garota. Luzia Antunes foi encontrada apenas com um corte profundo na gargante, uma morte nada comum, que geralmente é vista apenas em produções de ficção. Os policiais trabalham com três suspeitos, sendo que um deles seria o pai da criança, que estava separado da vítima. Conforme informações dos familiares, Luzia saiu da casa de uma irmã no final da tarde de domingo (17), junto de um desconhecido. Os dois iriam tomar açaí, conforme a jovem. No entanto, a grávida não havia voltado para casa e todos começaram a ficar preocupados. Já no início da manhã da última segunda, populares localizaram o cadáver da vítima em uma sal&atilatilde;o de festas abandonado. As autoridades trabalham com, no mínimo, quatro suspeitos. Além do rapaz desconhecido que levou a jovem tomar açaí, Luzia também estava sendo ameaçada por outras três pessoas. O principal suspeito, no entanto, é o ex-namorado, que tinha engravidado a jovem. No entanto, o homem não aceitava a gravidez e chegou a oferecer dinheiro para Luzia fazer o aborto. Prontamente, a mulher recusou os R$ 4 mil oferecidos para a operação. Além dessa informação sobre o principal suspeito, as autoridades alertaram que o homem é um comerciante em Campo Grande. Já as irmãs de Luzia, deram entrevistas para veículos locais e afirmaram que outro suspeito é um segundo ex-namorado da vítima, que é paraguaio e já estava em outro relacionamento. A nova mulher do suspeito também não aceitava a gravidez e chegou a fazer ameaças por mensagem de texto para a jovem. As irmãs pediram para que a grávida fosse até uma delegacia e fizesse uma denúncia dos dois homens que a ameaçavam. No entanto, a vitima dizia que não tinha certeza sobre a paternidade do filho e por isso, não aceitaria a sugestão.

 Via News365

Compartilhe:

Disqus Comments