patrocinadores

TV VARJOTA EM DESTAQUE - AO VIVO

Jovem é estuprada dentro de ônibus adolescentes na frente de passageiros

Um vídeo de uma jovem que foi violentada sexualmente e assediada por um grupo de adolescentes em um ônibus foi massivamente compartilhado nas redes sociais.




 Enquanto a filmagem provocou a indignação de muitos usuários na internet, outros culparam a vítima pelo ataque.



O crime foi registrado na cidade de Casablanca, no Marrocos. De acordo com a polícia, seis adolescentes foram presos depois que um vídeo foi divulgado em redes sociais. No vídeo aparecem os acusados abusando sexualmente da jovem, que é portadora de necessidades especiais. O crime aconteceu dentro de um ônibus.

O vídeo, que mostra quatro meninos rindo, enquanto rasgam as roupas da garota, provocou indignação e reiniciou um debate sobre os direitos das mulheres em Marrocos.

A Mulher, segundo a polícia, é vista chorando e pedindo por ajuda. Mas, nem o motorista do ônibus e nem os outros passageiros fazem fazem alguma coisa para impedir as agressões. A empresa de transporte público M’Dina Bus disse que o ataque ocorreu na noite. O vídeo foi publicado nas redes sociais dois dias depois do incidente. A polícia disse que nem a vítima, nem o motorista apresentaram uma queixa antes da divulgação do vídeo.

As autoridades marroquinas disseram que prenderam seis meninos com idades entre 15 a 17 anos, suspeitos de ter participado da agressão sexual contra a moça. A entidade marroquina Do not Touch My Child convocou as testemunhas para prestarem queixas contra os suspeitos, para leva-los à justiça. O ataque brutal desencadeou uma ampla condenação em Marrocos.

“Isso é inacreditável! Parece que estamos vivendo na selva agora, porque isso não é assédio sexual, isso é violação coletiva em um espaço público na frente de todos”, disse Fouzia Assouli, chefe da Federação Marroquina da Liga Democrática de Direitos da Mulher.

Uma usuária do Facebook, identificada como Yasmine Khayat, descreveu o ataque como uma “falha grandiosa de toda uma empresa”. “As crianças estão abertamente abusivas e sorrindo. Alguém está filmando impunemente, em vez de prestar assistência a uma garota em perigo. O motorista do ônibus é cúmplice. Ela poderia ter sido eu, você, nossas filhas, suas irmãs ou sua mãe. Mas não é verdade, nós não tomamos o mesmo ônibus, nós não frequentamos as mesmas escolas. Nós não vivemos nos mesmos bairros”, escreveu Yasmine no Facebook. Mas, outros usuários da rede social culparam a mulher por “provocar os homens com suas roupas indecentes”.

CORREIOSNEWS

Compartilhe:

 
Varjota em Destaque © 2009-2017 Todos os Direitos Reservados. | Repórter Wagner Passos