Após descobrir traição no Facebook! Preso mata mulher durante visita

Após descobrir traição no Facebook! Preso mata mulher durante visita

De acordo com os agentes penitenciários que socorreram a vítima ela foi morta enforcada dentro da cela onde estava com o companheiro.


No início da tarde deste último domingo (13), uma jovem foi morta por um preso durante uma visita íntima realizada na Penitenciária II de Mirandópolis, no estado de São Paulo. A vítima foi identificada como Ednéia de Paula, de 33 anos que realizava uma visita a seu companheiro.

Ela morava na cidade de Atibaia, no interior do estado e foi até a prisão para poder continuar a relação com o namorado. De acordo com a Polícia Militar ela teria sido morta por enforcamento, uma vez que em seu pescoço existiam vários hematomas compatíveis com o fato. Segundo os agentes penitenciários que atenderam o caso, foi o próprio detendo que chamou os policiais para remover o corpo da cela.

Ele confessou para a polícia que ele havia estrangulado a companheira depois que a mesma relatou que o estaria traindo. Ao receber a notícia de que ela não voltaria mais à prisão, pois havia começado um relacionamento com outro homem o detento perdeu o controle e acabou enforcando a namorada.

O homem foi levado pelos policiais até a delegacia de polícia do município para prestar depoimento pelo crime que cometeu. Um inquérito foi aberto para investigar o caso, e o preso receberá uma adicional de pena pelo assassinato da mulher. Ao foi informado qual seria o motivo do homem estar preso, sabe-se apenas que ele foi transferido há pouco tempo de uma penitenciária da grande São Paulo para Mirandópolis.

O corpo da vítima foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Andradina, por se tratar de morte violenta. Os peritos e legistas terão até trinta dias para liberarem o laudo que determinará com certeza a causa da morte e poderá elucidar melhor o caso.

Depois de passar pelos exames o cadáver será liberado para o reconhecimento dos familiares e depois estará disponível para que os parentes possam realizar os ritos fúnebres. Os familiares deverão realizar o translado do corpo para a cidade de origem da mulher que acabou perdendo a vida de uma maneira banal.

O homem será indiciado, e provavelmente passará o resto de sua vida na prisão. Uma vistoria deverá ser feita na penitenciária para assegurar que casos como esse não voltem a acontecer dentro da prisão, e que as visitantes tenham segurança durante as visitas íntimas. O caso segue em investigação policial. A família agora sofre com a perda do ente querido e pede por justiça para o caso, que o agressor seja penalizado, e tenha sua pena acrescida.

 news365

Compartilhe:

Disqus Comments