patrocinadores

TV VARJOTA EM DESTAQUE - AO VIVO

Jovem Reriutabense é assassinado no Rio de Janeiro

Um jovem da localidade de Mufumbal - Reriutaba, de nome Vágner Fernandes(30 anos), foi encontrado morto na manhã deste domingo(05/03), onde morava no Centro do Rio de Janeiro, região da Lapa.



O mesmo morava no Rio há 10 anos e atualmente trabalhava de garçom no bar Boteco do Gomes, na Lapa.

Vágner foi morto a pancadas(há quem diga que foi usado um extintor de incêndio). A investigação ficará por conta da Delegacia de Homicídios do Rio, que realizou trabalhos de perícia no local do crime e removeu o corpo para o IML.
Até o momento não há nenhuma informação sobre o que teria motivado o crime e os possíveis autores do homicídio. 
Segundo testemunhas, na madrugada deste Domingo foram vistos dois homens subindo para o quarto onde a vítima estava dormindo, o que leva a crer que eles que cometeram o assassinato. A Polícia Civil está trabalhando para identificar os suspeitos.
Vágner era filho do Sr, Chico Lindolfo e da dona Inacinha. Era da tradicional família Fernandes do Pé de Serra aqui em Reriutaba.

Fonte: Reriutaba Notícias


VEJA A SEGUIR UMA NOTICIA SOBRE O CRIME PUBLICADA NO SITE DO JORNAL O DIA, RJ.
Garçom é assassinado na Lapa.

Conhecido como Tartaruga, ele dormia no andar de cima do Boteco do Gomes, onde trabalhava, quando foi morto por dois homens.
Rio - Um garçom foi morto na manhã deste domingo, enquanto dormia no quarto em cima de um bar, na Lapa, no Centro do Rio. Conhecido como Tartaruga, de 30 anos, ele era garçom do Boteco do Gomes, localizado na rua do Riachuelo, esquina com Gomes Freire.
De acordo com testemunhas, por volta das 5h30 de domingo, dois homens, um deles com uma mochila, entraram no bar e subiram até o 3º andar, onde há um quarto onde dormem os garçons. Chegando lá, mataram o homem e fugiram pela Rua Gomes Freire, em direção à Central do Brasil.
A Polícia Civil faz perícia no local e analisará câmeras de segurança para saber como o garçom foi morto e identificar os suspeitos. Testemunhas deram duas versões. Em uma, consta que a vítima foi assassinada com golpes de um extintor de incêndio. A outra versão é que foi morta a tiros.
Desolada, a irmã da vítima não quis se identificar. "Por que fizeram isso com ele? Ele era meu irmão querido e eu iria vê-lo na segunda-feira", contou.
Um colega de quarto, também garçom e que preferiu não revelar o nome, disse que Tartaruga era muito divertido e alegrava o ambiente. "Não sei o que pode ter acontecido para eles fazerem isso com ele. Agora fica um vazio", lamentou.
Reportagem do estagiário Rafael Nascimento.

Fonte: Reriutaba Noticias, mais informações do Jornal O Dia

Compartilhe:

 
Varjota em Destaque © 2009-2017 Todos os Direitos Reservados. | Repórter Wagner Passos