Viúva e mãe de Gimenez saem no tapa ao lado do caixão

TV VARJOTA EM DESTAQUE - AO VIVO

Viúva e mãe de Gimenez saem no tapa ao lado do caixão

No sábado, 3, aconteceu o velório coletivo de 50 pessoas relacionadas ao time da #Chapecoense. A cerimônia foi realizada na Arena Condá, em Santa Catarina.



Após essa cerimônia, cada família velou e enterrou os seus entes queridos de forma separada. Foi assim, por exemplo, com o enterro do lateral Gimenez. Ele foi um dos 71 mortos da queda aérea na cidade de Medellín, na Colômbia. No entanto, segundo informações do site Globo Esporte, em matéria publicada neste domingo, 4, um fato inusitado acabou chamando mais atenção até do que a tristeza envolvendo os familiares do atleta.

A mãe, Rosana Gimenez, e a viúva do jogador, Patrícia, estranharam-se feio no local do velório do atleta. A cerimônia acontecia em Ribeirão Preto, município do estado de São Paulo, quando as duas começaram a discutir. O bate boca, que terminou com agressões, teve seu ápice ao lado do caixão. A viúva solicitou que ela tivesse pelo menos quinze minutos sozinha com o corpo de Gimenez. Os familiares atenderam ao pedido, improvisando uma tenda no gramado (o velório foi feito em um campo de futebol de Ribeirão Preto).

O problema é que a mãe do morto na tragédia de Medellín não aceitou essa imposição. Dez minutos depois do pedido da viúva, ela mandou abrir os portões no estádio, falando que todos poderiam ver o caixão de seu filho. Patrícia se sentiu desrespeitada e revoltada. Ela então partiu para cima da sogra. As duas saíram no tapa, caindo no chão. Em seguida, foram apartadas pelos amigos e familiares que choravam a perda do jogador. Eles tentavam falar para as duas que agora, mais do que nunca, elas teriam que ser amigas, e que o melhor era não arranjar briga.

A desavença chamou a atenção de quem estava no local. Segundo informações do Globo Esporte, a cerimônia foi realizada no estádio Santa Cruz, que representa o Botafogo de São Paulo, time em que o atleta falecido atuou durante dois anos. Torcedores, que lembraram da atuação do atleta nesses tempos, fizeram questão de fazer uma homenagem. Eles cantaram o nome de Gimenez, que mesmo não sendo mais do Botafogo de São Paulo, ainda era um ídolo local.

blastingnews

Compartilhe:

Disqus Comments