Médico abusa de paciente durante exame de próstata

TV VARJOTA EM DESTAQUE - AO VIVO

Médico abusa de paciente durante exame de próstata

Pesquisas indicam que o homem vai bem menos ao médico do que a mulher. A cultura machista ajuda a explicar isso.Um dos exames fundamentais aos senhores, especialmente depois dos 40 anos, é o da próstata.




O simples toque retal de um médico pode fazer com que um câncer seja descoberto precocemente e a vida do paciente salva.

No entanto, muitos homens têm preconceito e medo do que pode acontecer dentro do consultório. Era o caso de um jovem de 21 anos. Ele estava com uma infecção retal. Mesmo com medo e vergonha, decidiu procurar um hospital da Inglaterra. Ele foi atendido pelo médico Paul Andrew Fox, respeitadíssimo na profissão. O que aconteceu entre médico e paciente virou caso de polícia.

Enquanto estava sendo consultado no Ealing Hospital, o jovem, que estava de costas, começou a sentir toques estranhos, ficando excitado. Em seguida, o profissional da saúde teria feito sexo oral nele sem consentimento. O caso foi registrado em setembro do ano passado, mas apenas agora ganhou a mídia. O profissional teria até feito seu trabalho, colhendo o material para uma análise clínica. No entanto, depois da coleta, continuou a tocar o corpo do homem, que não se conteve na excitação. De acordo com a promotora Eloise Marshal, que cuida do caso, o paciente ficou chocado.

Ela deu uma entrevista ao jornal inglês Metro. De acordo com a profissional da Justiça, o rapaz ficou em choque e, por isso, não conseguiu entrar em uma luta corporal e evitar o abuso. Ele até teria tentado empurrar o profissional pelo ombro, mas não foi suficiente. "Depois de um curto período, ele acabou ejaculando na boca dele", disse a promotora ao falar sobre o caso que virou um escândalo nacional e está fazendo alguns homens pensarem duas vezes ao fazerem ou não o tal exame fundamental.

Segundo a vítima, que não teve o nome revelado, ao reclamar com Fox do ato, o médico teria dito que aquela era uma forma dele mostrar o quanto gostou do "garotão" de 21 anos. O profissional nega o ato, mas está sendo julgado. Ele foi afastado da profissão.

Blastingnews

Compartilhe:

Disqus Comments