patrocinadores

TV VARJOTA EM DESTAQUE - AO VIVO

Recuperação positiva: Cirurgia separa dois irmãos gêmeos unidos pela cabeça

Após quase um mês dos irmãos Jadon e Anias terem sido separados, médicos que acompanharam procedimento comemoram recuperação positiva.




Quase um mês depois da cirurgia que separou dois irmãos gêmeos unidos pela cabeça, Dr. James Goodrich, que liderou a equipe médica do Centro Médico Montefiore, em Nova York, afirmou que os meninos se recuperam tão bem que talvez possam sair da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nas próximas semanas.

De acordo com reportagem da CNN, que acompanha o caso, Jadon McDonald ficou com o lado esquerdo paralisado após a cirurgia, mas já está totalmente recuperado. Já seu irmão, Anias, sofreu convulsões pós-operatórias, mas os dois estão estáveis desde então com medicações.

Dr. Oren Tepper, cirurgião-plástico responsável pela reconstrução dos crânios dos meninos de apenas um ano, também afirma que eles estão se recuperando “incrivelmente bem”. “Eles estão totalmente estáveis na UTI desde que chegaram da sala de cirurgia, e eu penso que isso, por si só, é um verdadeiro sucesso.”

A mãe dos gêmeos, Nicole McDonald, comemora cada conquista com familiares, amigos e até desconhecidos pela sua página no Facebook. “Eu acho que os dias de dor e complicações vão passar logo”, escreveu após os filhos passarem por procedimentos de enxerto de pele.

Cirurgia

De acordo com estudos, 80% dos gêmeos unidos pela cabeça acabam morrendo por complicações médicas por volta dos dois anos de idade se não separados. Por conta disso, a cirurgia de Jadon e Anias se tornou mais que necessária.



Foi a sétima separação de crânio realizada por Dr. James Goodrich, considerado o maior especialista neste tipo de cirurgia. Além dele e de Dr. Tepper, mais de 30 profissionais participaram do procedimento.

A maior surpresa, segundo Goodrich, foi descobrir que o cérebro dos meninos estava muito mais unido do que o esperado. Meses antes, na primeira vez em que passaram pelo hospital, os gêmeos compartilhavam cerca de 1,5 cm de diâmetro. Os médicos achavam que na época do procedimento estaria por volta de 3,8 cm, mas a junção era ainda maior.

A cirurgia teve início no dia 13 de outubro, com 16 horas sendo necessárias apenas para a separação. A reconstrução da região foi finalizada no dia seguinte (14), após 11 horas. “Agora, eu percebi que sempre os vi separados porque vê-los assim não é nada diferente para mim”, escreveu a mãe no Facebook. “Eu os amo demais. Agora é hora de seguir em frente em mais um capítulo de nossas vidas. Estou pronta para lutar e sei que vocês também estão.”

IG

Compartilhe:

 
Varjota em Destaque © 2009-2017 Todos os Direitos Reservados. | Repórter Wagner Passos