Jovem matou o ex-namorado durante o ato sexual

Jovem matou o ex-namorado durante o ato sexual

O defensor público George Barreto Filho afirmou que o pedido do laudo foi aceito pelo judiciário na semana passada




A jovem Vania Basílio Rocha, que matou o ex-namorado durante o ato sexual, deve fazer um exame de sanidade mental, que foi pedido pela Defensoria Pública de Rondônia (DPE-RO). Vania, que completou 19 anos na cadeia no fim de janeiro, foi presa em flagrante e confessou que matou Marcos Catanio Porto, dizendo que "queria matar alguém".
O defensor público George Barreto Filho afirmou que o pedido do laudo foi aceito pelo judiciário na semana passada e deve acontecer em um prazo de 45 dias. Ele acredita que a jovem tem algum tipo de problema psíquico. "Pelas entrevistas e depoimentos colhidos durante o processo, a Vania aparenta ter um distúrbio mental. E nesse caso, em que a pessoa que comete o crime não detém essa livre consciência e vontade, necessários para a punição criminal, ela precisa ser submetida a esse exame", contou o defensor ao G1.
O resultado do laudo também deve permitir saber se Vania pode ser considerado inimputável, ou seja, uma pessoa que não tem capacidade mental para responder por seus atos. "Caso o laudo seja negativo, provavelmente ela irá ser pronunciada e julgada pelo Tribunal do Júri. Se o laudo der positivo para insanidade, provavelmente ela não será pronunciada, e não será submetida a uma pena privativa de liberdade e sim a uma medida de segurança, que é procedimento curativo. Ela vai ser tratada por ter uma doença", explica.
Crime
Maurício Jacob, amigo de Marcos que estava na residência no momento do crime, lembrou os últimos momentos dele. "Ele morreu nos meus braços. 'Ela é louca' foram as últimas palavras dele. Perdi um irmão", contou o rapaz.
No velório, Maurício contou que estava na casa do amigo quando Vânia chegou, na noite de quarta. Logo depois, ela e Marcos foram para o quarto dele e depois de algum tempo Mauricio e o irmão da vítima, Alberto Porto, 28, começaram a ouvir gritos de socorro. "Arrombamos a janela, pois a porta estava fechada. Quando entramos, ele segurava o braço dela com a faca. Arranquei a faca da mão dela e joguei longe. Ela sumiu e o Tim (apelido de Marcos) foi caindo para trás, falando que ela era louca", lembrou Maurício.

Vania pode ser considerada insana (Foto: Reprodução)
Na delegacia depois de ser presa, Vania assumiu o crime e disse que escolheu Marcos de uma lista de três pessoas. "Queria matar alguém. Não me arrependo. Fiquei olhando olho no olho até ele morrer", revelou ela. Ela foi autuada por homicídio qualificado.
Uma foto de Marcos ferido foi compartilhado pelas redes sociais e deixou a família indignada. "É uma foto dele nu, todo ensanguentado. A família ficou chocada quando a viu. Teve até sites de notícias que a publicou. Só queremos respeito e lembrar dele vivo e feliz. Vamos tomar as providências para que isso não aconteça com outras famílias", diz a cunhada de Marcos, Daiani Moreira.
Fonte: Correio 24Hs

Compartilhe:

Disqus Comments